Páginas

Celeiro de Oração Web Rádio

Free Shoutcast HostingRadio Stream Hosting

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Forte tempestade pega Curitiba de surpresa; Defesa Civil é acionada

Apesar dos estragos causados pela tempestade que atingiu Curitiba,  por volta das 19h30, o número de residencias sem energia elétrica era de 38 mil unidades, ante as 56 mil. A previsão da Companhia Paranaense de Energia (Copel) era que o fornecimento de enegia seria restabelecido ainda na noite desta quinta-feira. Ao todo, 64 mil unidades residenciais de Curitiba, Campo Magro e São José dos Pinhais ficam sem energia a partir das 15 horas.
Os estragos atingiram 19 bairros da cidade, onde residem 758 mil consumidores de energia. Os bairros mais atingidos foram o Centro Cívico, Mercês, Vista Alegre e Santa Felicidade, segundo as informações da Copel. Houve registros de granizo.

O instituto Meteorológico Simepar informou que a tempestade cruzou Curitiba, de noroeste e sudeste, em menos de 40 minutos. Começou às 16 horas e perdeu força antes das 17 horas. Mas houve tempo para muito estrago. Pelo menos 200 semáforos ficaram desligados em Curitiba, segundo a Secretaria de Trânsito.

Segundo a Copel, 70 equipes de eletricistas saíram às ruas para reparar problemas de falta de energia. O fluxo de reclamações por telefone foi tamanho que a Copel pedia para os consumidores mandarem mensagens de texto. “basta enviar SL+numero da unidade consumidora para 28593”, informou a estatal.

No Centro Cívico, a sede do Bem Paraná sofreu destelhamento e até mesmo o andar mais alto ficou alagado. Parte do prédio da Assembleia Legislativa ficou sem telhas. Uma parede de vidro caiu e quebrou vários vidros do prédio. Árvores inteiras desabaram na praça Nossa Senhora do Salete. O prédio do Tribunal de Justiça teve que ser parcialmente evacuado – segundo testemunhas, começou a tremer com a tempestade. A Avenida Cândido de Abreu ficou totalmente alagada, impossibilitando o tráfego.

Na Rodoviária de Curitiba, que passa por reformas, telhas se desprenderam do teto e voaram. Atingiram as grades entre as pistas de carros na Avenida Affonso Camargo. Segundo testemunhas, uma pessoa ficou ferida. Rodoviária, Urbs, Setran e Serra Verde Express tiveram que suspender os serviços.

No Centro, testemunhas afirmaram que nenhum sinaleiro estava funcionando na região da Praça Osório. A mesma coisa aconteceu nos sinaleiros da Avenida Visconde de Guarapuava. A Biblioteca Pública do Paraná, que fica a uma quadra da Praça Tiradentes, ficou sem luz.

No Bom Retiro, a esquina das ruas Carlos Pioli e Nilo Peçanha ficou caótica. Os semáforos acabaram desligados. No Vista Alegre, a chuva destelhou casas, alagou ruas e derrubou árvores em cima de casas. Toda a região dos dois bairros ficou sem luz.

No Cristo Rei, a rua Germano Mayer foi bloqueada por causa da queda de uma árvore. Ali perto, no Jardim Botânico, a Prefeitura de Curitiba cancelou uma cerimônia do outubro rosa, em função da tempestade.

No Água Verde, várias ruas também ficaram sem semáforos. No Tarumã, a principal via de ligação do bairro, a Avenida Victor Ferreira do Amaral, ficou parcialmente alagada e interditada. Mais longe da região central, os bairros Santa Felicidade e Órleans ficaram sem luz. No campus Barigui da Universidade Tuiuti do Paraná, as aulas tiveram que ser canceladas. O retorno será apenas na segunda-feira.

Houve quedas de árvores nas ruas Dr. Faivre, próximo ao colégio Estadual; na rua Teffé, no Bom Retiro; na rua Toaldo Túlio, em Santa Felicidade; na rua João Tschannerl, em frente à Rede Massa, no Pilarzinho; na Ubaldino do Amaral, no Alto da Glória. Em todos os casos, o trânsito ficou interditado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário